A seguir, confira mais um relato do Pr. Humberto Schimitt Vieira, Presidente do AME Heróis da Fé, a respeito da viagem missionária que ele e o Pr. Hubert Gbenakou estão realizando pelo Continente Africano:

Escrevo esse texto enquanto voo de Addis Abeba, na Etiópia, para Johannesburgo, na República Sul Africana. Essa é a segunda etapa de uma viagem com previsão de 34 horas de duração. Passei o dia viajando de Abidjan, na Costa do Marfim, até Addis Abeba. Agora, passarei a noite viajando até Johannesburgo. Ficarei esperando 8 horas no aeroporto de Johannesburgo. Passarei a tarde e parte da noite viajando para São Paulo, e, se Deus quiser, estarei chegando em Porto Alegre por volta das 22h40min deste domingo.

Costa do Marfim

Costa do Marfim é um jovem país do Oeste da África, que foi colonizado pela França, tendo, por isso, o Francês como idioma oficial.

Atualmente, detém o 14° maior PIB da África, contando com uma população de 23,7 milhões de pessoas, boa parte delas refugiados das guerras e pobrezas dos países vizinhos.

A Costa do Marfim teve um período de grande crescimento a partir da independência sob a administração de seu primeiro presidente da República. Porém, com sua morte, não havia uma liderança para aglutinar as forças políticas do país, que se dividiu numa guerra civil entre o sul, preponderantemente cristão, e o norte, preponderantemente muçulmano. A guerra acabou, mas o país ainda não conseguiu se recuperar economicamente, e nem as feridas abertas pela guerra cicatrizaram.

No início de nossa viagem, espiamos a África de fala inglesa, e Deus nos permitiu também vislumbrar a África de fala portuguesa.

Fomos à Costa do Marfim, buscando entender o que Deus tem conosco quanto à África de fala francesa. Deus nos levou a entender muita coisa e começou a nos revelar o seu projeto. Buscamos ouvir e atender a voz de Deus, e nos dias em que ali ficamos, buscamos estabelecer uma base para a atuação da Ramo da Videira na África Ocidental.

Estabelecemos um acordo com uma rede de livrarias evangélicas e, também, escolhemos uma gráfica que poderá, então, imprimir todo o nosso material na própria África, eliminando os altos custos de frete entre Brasil e África.

Também estabelecemos contato com as Assembleias de Deus da Costa do Marfim. Estivemos reunidos com o Presidente da respectiva Convenção e outras lideranças.

Estivemos pregando em reuniões para milhares de pessoas na igreja de Angre – uma verdadeira catedral, para quase duas mil pessoas. Nessa igreja, Deus agiu de uma forma extraordinária, levando crentes e liderança a um profundo estado de arrependimento. Ali estive, junto com o Pr. Hubert, de domingo a quarta-feira. Quinta-feira e sexta-feira fiquei sozinho, pois o Pr. Hubert foi pregar em uma outra igreja.

Depois de pregar uma hora e meia sexta-feira à noite em Angre, fui pregar numa vigília em uma outra igreja, numa região muito pobre e perigosa da cidade. Quando saímos da autoestrada que nos levou até o lugar, havia um batedor da polícia que, com a sirene ligada, foi abrindo caminho para nós até chegarmos ao local.

Chegando lá, fui impactado com a primeira vista. Uma multidão nos esperava, lotando completamente o templo e mais cinco grandes tendas que haviam sido montadas num campo ao lado.

Preguei a palavra por mais de uma hora antes de começar a orar.

Deixamos um pastor orando, pois cedo da manhã teria que ir para o aeroporto. Ao sair na rua, vi o poder de Deus sendo derramado também nas tendas superlotadas de pessoas, algumas caindo endemoninhadas, impactadas pela ação divina.

Provisão de Deus

A ideia que se tem de uma África pobre e atrasada é totalmente errada. A África está experimentando um grande crescimento econômico. Lusaka, capital da Zâmbia, com mais de três milhões de moradores, onde estivemos nos primeiros dias, cresce do dia para a noite. Igualmente acontece com Abidjan, capital da costa do Marfim, com mais de cinco milhões de habitantes.

Se vê gigantescos guindastes por todos os lados, empregados em grandes construções. A construção civil está em amplo movimento. Isso permite o crescimento rápido de pequenos empresários.

Eu me perguntava como eu estava pregando em uma catedral num país em que o salário mínimo é o equivalente a menos que 400 reais.

Tive a resposta em um dos cultos.

Um irmão pediu que nós visitássemos sua empresa. Ele me disse que tinha uma fábrica de farinha de trigo. Concordei em ir orar por ele como me havia pedido. Sinceramente, imaginei uma fabriqueta, tal era a simplicidade do irmão.

Ao chegar lá, fiquei impressionado. Primeiro, com a reação do irmão. Ele chorava compulsivamente, agradecendo a Deus, dizendo não acreditar que os homens de Deus tinham vindo abençoá-lo. Entreguei uma mensagem que Deus pôs em meu coração, e o homem não somente aceitou a mensagem, como se jogou em terra, com o rosto no pó, clamando por Deus. Foram momentos muitíssimo preciosos na presença do Senhor. Não sei quanto tempo passamos assim, debaixo da glória de Deus.

Após, ele me convidou a visitar a empresa. Aí, foi a segunda razão de me impressionar. Contou que é filho de agricultores pobres. Porém, ele ouviu a voz de Deus mandando ele abrir uma farmácia. Depois, uma padaria. Logo, ouviu a voz de Deus mandando abrir outra padaria. E outra, e outra e assim por diante. Aos 32 anos já tinha 21 padarias, além de outros bens.

Deus, então, mandou ele abrir uma fábrica de farinha. Começou com uma pequena máquina. Hoje, tem uma indústria imensa, que processa 36 mil toneladas de farinha de trigo por ano, além de uma rede de hotéis, farmácias e padarias. O pastor Noufe me explicou que ele é a fonte de recursos para a construção de muitos templos na Costa do Marfim.

Deus cria provisão no meio da pobreza. Basta a pessoa entender a visão de Deus.

Estou voltando para casa muito cansado… mas alegre com o que Deus começou a fazer.

É só o começo. Oremos, e estejamos com o coração aberto para a visão de Deus.

Veja a seguir algumas imagens de Costa do Marfim:

Localizada na Laguna de Ébrié, junto ao Golfo da Guiné, a cidade de Abidjan, na Costa do Marfim, é um centro industrial, comercial e cultural importante, com quase 5 milhões de habitantes. O centro comercial da cidade é dividido por dois canais da Lagoa, e, de um lado está o comércio popular, Treichville, e de outro o moderno centro, Le Plateau.

A seguir, fotos do centro popular:

Ainda em Treichville, uma Mesquita islâmica:

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here